Caminhos Drummondianos

Palavras que traduzem muito de Itabira estão presentes nas placas do Museu de Território Caminhos Drummondianos.

A primeira foi inaugurada em 13 de dezembro de 1997 com o poema “A Alfredo Duval”.

O Museu de Território resgata a Itabira antiga através das referências encontradas nas obras de Carlos Drummond de Andrade. É a ótica vivenciada pelo poeta em sua especificidade física e em seu contexto poético.

Os Caminhos Drummondianos têm como objetivo principal possibilitar um maior contato do público com a poesia de Drummond, bem como divulgar o turismo cultural em Itabira dentro do Circuito do Ouro e Estrada Real.

No dia 31 de outubro de 2009 foi entregue à comunidade o Projeto de Revitalização dos Caminhos Drummondianos, uma parceria entre a Vale e a Prefeitura Municipal de Itabira. As 44 placas foram reformuladas. Cada uma pesa, em média, 240 quilos e foram concebidas em ferro fundido. O novo layout foi desenvolvido por Léo Santana, artista plástico responsável pelo monumento em homenagem a Drummond em Copacabana.

Para quem nunca percorreu os Caminhos, fica o convite. Mas, enquanto você não faz o passeio real, confira aqui os poemas registrados nas 44 placas espalhadas por Itabira. A cada semana, novas poesias serão postadas. Ao lado do título, você verá a referência sobre a localização da placa na cidade.

  1. A Ilusão do Migrante
    (a placa com o poema está localizada no Trevo do Areão)
  2. O Maior Trem do Mundo
    (placa localizada na Praça do Areão)
  3. Banho
    (Parque da Água Santa)
  4. Lanterna mágica
    (Praça Laerte Brandão, em frente a Rodoviária Genaro Mafra)
  5. Documentário 
    (Rua Guarda-Mor Custódio – antigo Hotel dos Viajantes)
  6. Imagem, Terra, Memória
    (Rua Guarda-Mor Custódio, Casa do Brás)
  7. Coqueiro do Batistinha 
    (Largo do Batistinha)
  8. À Antônio Camilo de Oliveira 
    (Rua Tiradentes, Largo do Batistinha)
  9. Herói
    (Rua Tiradentes, Largo do Batistinha)
  10. Procissão do Encontro 
    (Rua Tiradentes)
  11. Terrores
    (Rua Tiradentes, esquina com Beco do Calvário)
  12. Cultura Francesa 
    (Rua Tiradentes)
  13. José
    (Hotel Itabira)
  14. Sobrado do Barão de Alfié
    (Rua Tiradentes, Hotel Itabira)
  15. Paredão
    (Rua Tiradentes)
  16. O Inglês da Mina
    (Rua Tiradentes)
  17. A Alfredo Duval 
    (Rua Monsenhor Júlio Engrácia, antiga Rua do Bongue)
  18. Primeiro Automóvel 
    (Rua Dr. Guerra)
  19. Criação 
    (Rua Dr. Guerra, na Sede da Banda Euterpe)
  20. Passeiam as Belas
    (Av. Martins da Costa, Praça do antigo Zoológico)
  21. Cemitério do Cruzeiro
    (Rua Paulo Pereira)
  22. Os Pobres 
    (Praça Monsenhor Felicíssimo – Catedral)
  23. Sino 
    (Catedral Nossa Senhora do Rosário)
  24. Fruta Furto
    (Praça do Centenário – Escola Municipal Cel. José Batista)
  25. Criador 
    (Praça do Centenário – Casa de Drummond)
  26. Casa
    (Casa de Drummond)
  27. Câmara Municipal 
    (Praça do Centenário – Museu de Itabira)
  28. O Dia Surge da Água 
    (Praça do Centenário – atrás do Museu de Itabira)
  29. Canção de Itabira 
    (Rua Major Lage)
  30. Dodona Guerra 
    (Av. João Soares da Silva)
  31. Os Gloriosos
    (Av. João Soares da Silva – Igreja do Rosário)
  32. Cemitério do Rosário
    (Av. João Soares da Silva – Igrejinha do Rosário)
  33. Pintura de forro
    (Av. João Soares da Silva – Igreja do Rosário)
  34. Tantas Fábricas
    (Rua Major Paulo)
  35. Música protegida
    (Av. Carlos Drummond de Andrade – sede da Banda Santa Cecília)
  36. Memória prévia 
    (Rua Santana)

Av. Carlos Drummond de Andrade, 666 - Itabira - MG, 35900-025 - Telefone: 3835-2102 | Mapa